A derrota do Atlético de Alagoinhas para o sub-23 do Vitória no Barradão, ontem, 14, pelo placar de 2 X 1, deixou o time na quarta posição e a torcida preocupada com o time que se apresentava como uma das melhores equipes do Baianão 2020.

A imprensa justificou o mau desempenho da equipe ao cansaço, pois vinha de um empate contra a equipe do Botafogo da Paraíba, na quarta-feira. Alguns jogadores estiveram apagados ou isolados, como Magno Alves, que ainda não encontrou seu futebol goleador em todas as equipes por onde passou.

O sub-23 do Vitória não enfrentou dificuldades de penetrar na zaga do Carcará e fazer a abertura do placar. Com cinco jogadores da base, todos na faixa etária entre 18 e 19 anos, o Vitória só tinha uma barreira pela frente, o goleiro Fábio Lima, que em tarde inspirada fez excelentes defesa e até defendeu um pênalty.

Com uma equipe apática e desentrosada, o Atlético teve dificuldades de penetrar na zaga do rubro negro baiano, desperdiçando chances importantes de abri o placar.
Nos contra-ataques, o Vitória demonstrou garra e determinação, levando perigo ao goleiro Fábio Lima, que sofreu o primeiro gol. O segundo quase saiu de pênalty, mas o goleiro, bem posicionado, evitou o gol de Levy. Mas com insistência, o Vitória chegou ao segundo gol.
Num lance infeliz, o zagueiro Emílio marcou contra, ampliando o placar para o Vitória. Depois da entrada de Reninha, a equipe Carcará foi mais à frente, conseguiu boas jogadas e diminuiu o placar. Teve até chances de empatar o jogo, mas não conseguiu.

Com o resultado o Carcará caiu para a quarta posição na tabela e pode cair ainda mais caso não vença a equipe do Bahia de Feira, no estádio Cajueiro, em Feira de Santana, dia 1º de março. Será uma partida difícil.